top-memorial-brasil-artes-cenicas-nordestina
 
  marcas_topo_site3
           
Cristina Castro PDF Imprimir E-mail

Cris_castro_2_reduzido_2Cristina Castro é gestora cultural, diretora e coreógrafa. É fundadora do Núcleo Viladança, e diretora geral e curadora artística do Festival Internacional Vivadança.

Em contato com as artes e o esporte, desde os 5 anos de idade, Cristina começou sua formação técnica no ballet, na Ebateca, Escola de Ballet do Teatro Castro Alves paralela as atividades em ginástica olímpica e tênis participando de vários campeonatos locais. Premiada pela Escola de Ballet Míriam Bacelar foi então convidada para participar do Grupo Fênix, ainda um grupo em caráter amador. Logo em seguida passa a trabalhar com a coreógrafa Lia Robato no Grupo Viravolta, seu primeiro grupo profissional. Graduou-se em Licenciatura em Dança pela Universidade Federal da Bahia.

Integrou por 12 anos o elenco da Cia oficial do Estado, o BTCA – Balé do Teatro Castro Alves, Com a Cia trabalhou com professores e coreógrafos importantes como Carlos Moraes, Luís Arrieta; Guilherme Botelho, Oscar Arraiz, Lia Robato e circulou por muitos países do mundo. Convidada como coreógrafa pelo então diretor do BTCA, Antônio Carlos Cardoso, criou o espetáculo "200 e pouco megabytes de memória". Após essa experiência criou para a Fundação Cultural do Estado da Bahia, o Projeto Paredes em Movimento, que hoje transita em diversos espaços culturais de Salvador, com o intuito de fortalecer intercâmbios com artistas de teatro, dança, fotografia, artes plásticas, etc.

Foi professora na FUNCEB e na UFBA no curso de dança.

Em 1996, o diretor Márcio Meirelles a convidou para fazer a coreografia do espetáculo "Ópera de 3 Mirréis" do Bando de Teatro Olodum, e criar um grupo de dança para o Teatro Vila Velha .

Iniciou esse projeto no TVV com "Baila Vila". O projeto, em parceria com duas diretoras locais, abriu espaço para artistas da Bahia apresentarem seus espetáculos em um dos palcos do teatro. O sucesso foi imediato, causando interesse e participação da classe artística. A partir daí, Cristina parte para um novo desafio: estruturar, formar e criar, repertório para o primeiro grupo de dança do Teatro Vila Velha, surge então o Viladança. Logo no seu primeiro ano, o Viladança foi premiado como revelação pela Funarte, começando uma história de muitos espetáculos e circulação por diversos estados e países. Cristina criou para este grupo 11 espetáculos e projetos importantes como o "Viladança Convida", "Improvilação", "Oficinas Viladança", "Formação para as Artes".

Em 2008 amplia o Viladança para um formato mais abrangente transformando-o em Núcleo de Dança do Teatro Vila Velha, com ações mais integradas na área de fomação - oficina de dança contemporânea, Pisio Pilates para profissionais e oficinas de dança para crianças e adolescentes; Criação e Circulação de novos espetáculos para diversos elencos e Intercâmbios com festivais e artistas.

Em 2004, ganhou o Prize for the Promotion of the Arts da Unesco.

Em 2007 criou Vivadança Festival Internacional, consolidando em evento calendarizado na Bahia e Minas Gerais. O festival acontece sempre no mês de abril e maio com espetáculos, oficinas, mesas redondas, intercâmbios, mostras, exibições de vídeos, prêmios e atividades ligadas à dança, destacando ações de produção, comunicação e formação de platéia.

Sua atividade de gestora e diretora cultural ganha a cada ano novos horizontes internacionais participando de encontros como o International Arts Management e do International Choreography Residency, nos Estados Unidos pela Bolsa Vitae do Brasil, intercâmbios culturais em várias cidades alemãs, através do Goethe Institut e Embaixada da Alemanha, Programa Sociedad Civil de Brasil, pela Fundacción Carolina Espanha e Polish Dance Plattform, na Polônia, através do Stary Browar.

 

Clique aqui e saiba mais sobre o Viladança, grupo fundado por Cristina Castro.

 

Veja abaixo vídeos dos trabalhos de Cristina Castro.

 

 

 
FacebookGoogle BookmarksGoogle BuzzLinkedinMySpaceTwitter