top-memorial-brasil-artes-cenicas-nordestina
 
  marcas_topo_site3
           
teatro
Grupo Graxa de Teatro PDF Imprimir E-mail

grupo_graxaEm 2005, estreou em João Pessoa a peça Olga Benário Prestes, com direção de Fernando Teixeira, sendo o ponto de partida para que integrantes do elenco se afinassem na afirmação de ideais artísticos comuns, formando o Grupo Graxa de Teatro empenhado em divulgar e democratizar estudos da pesquisa teatral e atoral.

No mês de agosto do mesmo ano, o grupo teatral trabalhou como apresentador e anfitrião da XIII Mostra Estadual, promovido pela Fundação Espaço Cultural José Lins do Rego, realizando a abertura da mostra a cada noite de espetáculos com intervenções e performances diversas. Além disso, em outubro, participou do Projeto Ensaio no evento Outubro do Teatro, promovido pela FUNJOPE (Fundação Cultural de João Pessoa), no qual apresentou um trecho do espetáculo Déjà Vu, naquele momento, ainda em processo de montagem.

Déjà Vu, o segundo trabalho do Grupo, estreou em novembro de 2006 no porão do Theatro Santa Roza, em João Pessoa. Com direção e adaptação textual de Antônio Deol, sua segunda temporada aconteceu em maio de 2007, também no porão do Theatro Santa Roza.

No ano de 2007, o Grupo foi contemplado pelo Fundo Municipal de Cultura de João Pessoa, circulando com o espetáculo Déjà Vu por cinco bairros da cidade.

Ainda neste ano, participou de outros eventos de grande porte, com performances e intervenções artísticas: o Artdesign (premiação realizada anualmente pelos profissionais e empresas do ramo de Arquitetura); o lançamento dos livros O Último Dia de Deus, de autoria de Tarcísio Pereira, no Teatro Santa Roza e Dramaturgia Fora da Estante, organizado pelo Profº Diógenes Maciel e a Profª Valéria Andrade, na Usina Cultural da Energisa, todos em João Pessoa.

Já no ano de 2008, o Grupo Graxa foi contemplado pelo Programa BNB (Banco do Nordeste do Brasil) de Cultura, circulando por quatro cidades do interior paraibano (Cajazeiras, Souza, Areia e Monteiro), com o espetáculo teatral Déjà Vu. Participou também da XIV Mostra Estadual de Teatro e Dança da Paraíba, na qual obteve nove indicações e um prêmio.

Na edição daquele ano do FENART (Festival Nacional de Arte) o grupo apresentou duas performances: Os 10 Negrinhos, com direção de Antônio Deol e com direção de Cely Farias, Um Beijo é Só um Beijo.

Outras três performances, Efaisto, com direção de Cely Farias e poema de Alan Monteiro; Carne Verde (direção: Antônio Deol) e Café Saudade (direção de Cely Farias), com poemas de Michel Costa, são apresentadas IV Poesia Encenada.

No final de 2008 o Grupo Graxa estréia o seu terceiro espetáculo, desta vez voltado para a criança interior de cada um: Faz De Conta, baseado no texto Contadores de História, da dramaturga paraibana Celly de Freitas, com direção e atuação de Ingrid Castro e Joht Cavalcanti. O espetáculo fez sua primeira temporada em novembro de 2008, no Teatro Ednaldo do Egypto, em João Pessoa - PB.

Em maio de 2009 o grupo participou do V Poesia Encenada com três performances: Beijo dobrado com poema de Sandoval Fagundes, direção de Cely Farias e Joht Cavalcanti; Flor de mandacaru, com poema de Ely Porto e direção de Joht Cavalcanti; e Sulcos, Cotidiano, com poema de Michel Costa e direção de Eleonora Montenegro, este sendo agraciado com o prêmio de Melhor Poema.

Déjà Vu participou da mostra Fringe do Festival de Teatro de Curitiba; e é contemplado com o edital de ocupação do BNB, realizando apresentação nas cidades de Sousa, Nazarezinho e Cajazeiras (PB).

Neste mesmo ano Faz de Conta fez sua segunda temporada, desta vez no Theatro Santa Roza, em João Pessoa – PB; faz nova temporada na cidade de Guarabira - PB, no Teatro Geraldo Alverga; e continua sua trajetória se apresentando para escolas e integrando a programação cultural de instituições como o SESC – João Pessoa e Campina Grande (PB), e os Centros Culturais Banco do Nordeste de Sousa – PB e Juazeiro do Norte - CE.

Em agosto de 2009, no Centro Cultural Piollin, o grupo estreia Entre 4 Paredes, com direção de Antônio Deol, baseado na obra de Jean-Paul Sartre.

Em setembro os espetáculos Faz de Conta e Déjà Vu integraram a programação do I Festival Palco Giratório do SESC, em Campina Grande-PB.

Entre os anos de 2009 e 2010 Faz de Conta faz diversas apresentações em praças de bairros de João Pessoa, pelo Circuito Cultural das Praças, projeto da fundação Cultural de João Pessoa – PB.

Em 2010, o grupo circulou com todo seu repertório pelos estados do Rio Grande do Norte (nas cidades de Natal e Mossoró) e Pernambuco (nas cidades de Recife, Petrolina, Caruaru), patrocinado pelo Ministério da Cultura através do Prêmio Myriam Muniz, com o projeto O Teatro, Mãos à Obra.

Em maio, Cely Farias, integrante do grupo, foi convidada a perfomar na abertura do VI Festival Poesia Encenada, onde apresentou O Eterno e o Provisório, a partir de poemas de Marcos Alves. Neste mesmo festival, o grupo concorreu com as performances Quiçá, com poema de Michel Costa e Discurso Distorcido, de Priscila Six, ambos com direção de Antônio Deol.

Também neste ano o espetáculo Faz de Conta integrou a Mostra de Artes Cênicas do BNB, nas cidades de Fortaleza (CE), Juazeiro do Norte (CE) e Sousa (PB).

No VIII FENART – Festival Nacional de Artes, promovido pela Fundação Espaço Cultural, o grupo apresentou o espetáculo Entre 4 Paredes.

Patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura, em agosto, o grupo fez um mostra itinerante pelos bairros de João Pessoa, com o projeto Passando Graxa na Cidade, apresentando todo o repertório do grupo.

Em setembro, no Teatro Lima Penante, o Grupo estreia o espetáculo Do Outro Lado da Chuva, o segundo trabalho do Grupo voltado para criança, ou melhor, para a criança interior de cada um. Com texto e direção de Joht Cavalcanti, em março, o espetáculo fez mais uma temporada, agora, no Teatro Ednaldo do Egypto.

Em março de 2011, o espetáculo sai do teatro para a praça e apresenta-se no anfiteatro da Estação Ciência, Cultura e Artes Cabo Branco pelo Projeto Circuito Cultural das Praças da Fundação Cultural de João Pessoa- PB.

No mês de abril compõe a programação da Mostra Curumim do SESC de Campina Grande – PB e em agosto, do Centro Cultural BNB-Sousa.

Nos meses de julho e agosto, o grupo realizou o projeto Morfologia Teatral em Simbiose, com patrocínio do Fundo Municipal de Cultura de João Pessoa, levando o espetáculo Faz de Conta para as escolas municipais da cidade e os alunos dessas mesmas escolas para assistirem o espetáculo Do Outro Lado da Chuva no Theatro Santa Roza.

Entre 4 Paredes, fez mais uma temporada em setembro, agora dentro de um vagão de trem na Estação Ferroviária de João Pessoa.

Em outubro, Do Outro Lado da Chuva fez nova apresentação pelo Circuito Cultural das Praças, da Fundação Cultural de João Pessoa- PB. Desta vez na Praça Alcides Carneiro, no bairro de Manaíra.

O projeto do Grupo, Carrossel das Artes, com patrocínio do Programa BNB de Cultura, foi realizado em novembro de 2011 em cinco cidades da Paraíba: Cacimbas, Curral de Cima, Natuba, Casserenge e Poço Dantas, levando o espetáculo Faz de Conta, e a exposição Vendo e Lendo a Dramaturgia Paraibana e Nordestina, com oficinas livres e para professores.

A Princesa Luzia e o Urso de um Olho Só, texto de Joht Cavalcanti e direção de Cely Farias é mais um resultado de pesquisa do grupo sobre teatro para criança, teve estreia em dezembro de 2011 no Teatro Ednaldo do Egypto e temporada em janeiro de 2012 no mesmo local.

Clique aqui para saber mais sobre o Grupo Graxa de Teatro.

Veja vídeos do Grupo Graxa.


 
FacebookGoogle BookmarksGoogle BuzzLinkedinMySpaceTwitter